TRABALHO HOME OFFICE TENDE A CONTINUAR APÓS FIM DA PANDEMIA



Por muito tempo, o trabalho à distância foi possibilidade para poucos. Após a pandemia do coronavírus, em março de 2020, o cenário mudou. Muitas empresas tiveram que se reajustarem e especialistas apostam: o modelo veio para ficar. Pesquisas apontam que esse tipo de trabalho deve se concentrar em profissões de maior escolaridade, com forte utilização […]


Por muito tempo, o trabalho à distância foi possibilidade para poucos. Após a pandemia do coronavírus, em março de 2020, o cenário mudou. Muitas empresas tiveram que se reajustarem e especialistas apostam: o modelo veio para ficar. Pesquisas apontam que esse tipo de trabalho deve se concentrar em profissões de maior escolaridade, com forte utilização de tecnologia. Alguns estudos questionam se parte das equipes terão alguma flexibilidade para trabalhar de casa, outras perguntam se a empresa adotará o home office definitivamente para certos funcionários e outras se será só para uma parte das equipes. No fim das contas, tudo depende do recorte e do setor. Em todo caso, sabemos que a pandemia mostrou que o trabalho remoto é possível numa escala muito maior do que se pensava anteriormente, e inclusive oferece muitas vantagens. Além disso, hoje as empresas estão muito mais preparadas: durante a crise, cerca de uma em cada três empresas teve que, rapidamente, investir em novas tecnologias que viabilizassem o home office. Outro dado curioso é que hoje em dia os próprios funcionários, em sua maioria, querem continuar no home office. Segundo estudo liderado por um grupo de professores e pesquisadores da Fundação Dom Cabral (FDC), com o apoio da Grant Thornton Brasil e ouviu 705 profissionais de 18 estados brasileiros, a conclusão foi de que, apesar de sentirem falta de interagir presencialmente com colegas, eles perceberam que não precisam estar fisicamente no escritório para executar um projeto ou realizar o trabalho do dia a dia. O estudo aponta inclusive que 38% dos entrevistados têm em casa a mesma produtividade que tinham no escritório. Quer mais? 31% das pessoas são mais produtivas em home office. E não é só isso. O levantamento ainda revela que 54% dos profissionais têm intenção de pedir aos chefes para continuar com o trabalho remoto depois da pandemia. O estudo indica ainda que 62% dos profissionais discordam totalmente de que precisam se encontrar com os colegas em “cafés, bibliotecas, coworking” para “trabalhar remotamente”. Além disso, metade avalia que o espaço e as ferramentas que têm em casa são suficientes para trabalhar. Enfim, pelo que tudo indica o home office é uma tendência que veio para ficar. Se realmente teremos esse aumento, só vamos saber com o fim da pandemia. Atualmente como ainda estamos a passos curtos dessa história acabar, precisamos pensar em ferramentas que auxiliem esse trabalho à distância, como por exemplo o controlador de ponto itinerário: Ponto E Advanced da Henry. Ele é leve, compacto e moderno. Ideal para empresas de pequeno porte ou as que estão se adaptando a esse sistema home office. Possui um sistema moderno com leitor biométrico e de impressão. Atende as normas da Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e os requisitos da Portaria 595/13 do INMETRO.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo